quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

Histologia 4 - final: Tecido nervoso

 As células constituintes do tecido nervoso são os neurônios e as células da glia (estas, nutrem os neurônios, fundamentais para a atividade do tecido). O tecido nervoso é exclusivo dos animais.

 Componentes do neurônio:
 - Dendritos: são prolongamentos (ramificações) que recebem os estímulos.
 - Axônio: porção alongada da célula. Transmite os impulsos celulares.
 - Pericário: corpo celular (abriga o núcleo).

 Principais células da glia (neuróglia):
 - Astrócitos: nutrição dos neurônios;
 - Oligodendrócitos: formam a bainha de mielina no sistema nervoso central (SNC);
 - Micróglia: fagócitos para a defesa do neurônio;

 O impulso:
 A transmissão é feita: dentrito -> corpo -> axônio

 O que são células de Schwann?
 Células especiais que envolvem o axônio dos neurônios, formando assim uma capa, chamada de bainha de mielina (composta por lipídios).

 Para que serve a bainha de mielina?
 Isolamento elétrico e aumenta a velocidade de propagação do impulso.

 O que são nódulos de Ranvier?
 São os espaços entre as bainhas, importantes para que haja a propagação do impulso nervoso.

 Como ocorre a propagação do impulso nervoso:
 O neurônio é negativo (mais íons negativos em seu interior) quando está em repouso. O meio extracelular é positivo, ou seja, há uma diferença de potencial nos meios. Após receber um estímulo, a membrana do neurônio fica permeável à íons Na+, portanto o sódio entrará por difusão no neurônio. Há uma despolarização.
 Neurônio em repouso: polarizado;
 Neurônio estimulado: despolarizado;
 A parte despolarizada, abrirá canais de sódio para o lado, despolarizando o caminho. Enquanto isso, haverá K+ (potássio) saindo do interior do neurônio, repolarizando-o.
 Entra sódio e sai potássio.
 Ao chegar no fim do axônio, passará a entrar cálcio ao invés de sódio. Ao chegar no fim, libera neurotransmissores.

 Lembre: O impulso no interior é elétrico, e entre neurônios é químico.


quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Histologia 3: Tecido muscular

 A principal função do tecido muscular é a de contração, o que possibilita a movimentação. As células recebem um nome diferente: fibras musculares ou miócitos, com presença de filamentos proteicos, actina e miosina. Elas podem ser extensas, macroscópicas; por isso podem ser chamadas de fibras musculares.

 Classificação:
 * Muscular liso: a contração é involuntária e lenta. Ocorre nas artérias, esôfago, estômago e intestino (o que conhecemos como movimentos peristálticos).

 * Muscular estriado cardíaco: apenas no coração e a contração é involuntária (você não controla seus batimentos cardíacos, ou seja, não depende da sua vontade).

 * Muscular estriado esquelético: células plurinucleadas. Preso aos ossos e a contração é voluntária (depende do indivíduo).

 A contração:
 Neste processo, falaremos dos filamentos proteicos, como já citados anteriormente: actina e miosina.
 * Actina: filamentos mais finos.
 * Miosina: filamentos mais espessos.

 A célula recebe nomes diferentes:
 Sarcoplasma: citoplasma;
 Retículo sarcoplasmático (retículo endoplasmático liso): armazena cálcio;
 Miofibrilas: citoesqueleto;

 Sarcômeros: unidades contráteis. Possui actina e miosina.

 Assim que estimulado, o retículo sarcoplasmático libera o cálcio armazenado no sarcoplasma. O sarcômero poderá se contrair. Tanto para contrair como para relaxar as fibras, há gasto de ATP.

 Por: Marly Machado


terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Histologia 2: Tecido conjuntivo

 As células do tecido conjuntivo:

 * Fibroblasto: produz colágeno e substâncias intercelulares (amorfa);
 * Plasmócito: produz anticorpos;
 * Mastócito: grânulos constituídos de heparina (anticoagulante) e histamina (processos alérgicos);
 * Macrófago: processos de fagocitose/pinocitose de substâncias estranhas;

 Os tipos de tecido conjuntivo:
 *Frouxo: preenche espaços não ocupados. Possui fibras colágenas, elásticas e reticulares. Suas principais células são: fibroblastos, macrófagos, plasmócitos e células mesenquimatosas, estas possuem função de regeneração e originam qualquer tipo de célula presente no tecido conjuntivo.

 *Denso: fibroblastos e fibras colágenas.
 - Modelado: fibras em feixe com orientação fixa. Resistência à tensão. Exemplos: tendões e ligamentos.
 - Não-modelado: fibras entrelaçadas sem orientação fixa. Elasticidade. Exemplos: derme.

 *Adiposo: células ricas em lipídios. Sua principal função é de reserva energética, as células adiposas possuem grandes vacúolos centrais que armazenam gordura (lipídios).

 * Cartilaginoso: principal função e a sustentação. Células: condroblastos e condrócitos.

 * Sanguíneo: Ao falarmos em sangue, devemos ter em mente sua composição, o meio líquido e os elementos figurados.
 - Meio líquido: plasma sanguíneo (água + substâncias dissolvidas);
 - Elementos figurados: hemácias, leucócitos e plaquetas;
 Origem das células do sangue: medula óssea vermelha;

 *Ósseo: sustentação. O tecido é inervado e irrigado.
 -Células: osteoblastos, osteócitos, osteoclastos.

 Por: Marly Machado


Histologia: Introdução e tecido epitelial

 O que é tecido?
 É um conjunto de células com determinado tipo de especialização.

 Os tipos de tecidos:
* Epitelial: revestimento do corpo, órgãos e cavidades corporais internas/sensorial;
* Muscular: contração;
* Conjuntivo: sustentação/ preenchimento;
* Nervoso: constitui sistema nervoso central, SNC e sistema nervoso periférico, SNP;

 Tecido epitelial:
 As células são justapostas (unidas), não há vascularização neste tecido. A oxigenação e substâncias são trazidas por difusão pelo tecido conjuntivo, que fica abaixo do epitélio. 

 Classificação:
 - Simples: uma camada de células.
 - Estratificado: mais de uma camada.
 - Pseudo-estratificados: uma camada, porém as células estão em alturas diferentes (dá a impressão de várias camadas celulares).

 Formas:
 - Pavimentosos: achatadas.
 - Cúbicas: em forma de cubo.
 - Prismáticas: formas colunares (prismas).

 Epitélio de transição: células com determinadas formas que podem se modificar com alguma ação. Exemplo: epitélio normal da bexiga tem células em forma cúbica, porém podem ficar achatadas com a dilatação do órgão.

Tipos epiteliais:
 Revestimento: Proteção e absorção.
 A pele: composta pela epiderme e derme na classe dos mamíferos.

 Epiderme: alto índice de multiplicação, não vascularizada.
 Derme: preenche, vascularizada.

 A HIPODERME NÃO FAZ PARTE DA PELE!

Os anexos: pêlos, glândulas: sudoríparas (regulação da temperatura) e sebáceas (lubrificação).

 Epitélio de absorção: encontramos, por exemplo, no intestino delgado.

 Especializações: desmossomos, junções do tipo gap, interdigitações e xona de oclusão.

 Glandular: 
 O que é glândula? 
 É um conjunto de células especializadas que produz e secreta substâncias úteis ao corpo.

 Tipos glandulares:
 - Exócrinas: Secreções vão para fora da corrente sanguínea. Exemplos: sudoríparas, lacrimais, sebáceas, salivares e mamárias.
- Endócrinas: Secreções vão para a corrente sanguínea ou vasos linfáticos. Exemplos: hipófise, adrenais e glândulas da tireoide.
- Mistas: Exócrinas e endócrinas. Exemplo mais conhecido: pâncreas.

Por: Marly Machado



A célula

 A célula é a unidade de vida propriamente dita. O conjunto destas, forma o que conhecemos por tecido. As células possuem organelas que apresentam diversas funções importantes, e o conjunto dessas funções é vital para os seres vivos.

As organelas:
* Membrana: permeabilidade seletiva, entrada/saída de substâncias;
* Citoplasma: espaço no qual as organelas estão presentes.
* Núcleo: armazena o material genético, regula as funções celulares;
* Nucléolo: produz os componentes ribossômicos;
* Ribossomos: síntese proteica;
* Retículo endoplasmático rugoso (possui ribossomos aderidos): síntese/transporte de proteínas;
* Retículo endoplasmático liso (sem ribossomos aderidos): síntese de lipídios/transporte celular;
* Complexo de Golgi: armazena/secreta. Forma os lisossomos;
* Lisossomos: digestão celular;
* Mitocôndrias: respiração celular;
* Centríolos: divisão celular, movimentos de cílios e flagelos;
* Vesículas: transporte;
* Vacúolo: digestão intracelular;
* Citoesqueleto: dá forma à célula, atua no transporte;

Célula vegetal:
Além de possuir todas as organelas citas, exceto em alguns casos como os lisossomos e centríolos, que são características de células animais, possuem também:
* Parede celular de celulose: proteção para a célula;
*Plastos: cromoplastos: com pigmentos;
                leucoplastos: sem pigmentos. Armazenam substâncias;

Célula bacteriana:
 A célula bacteriana é simples, a única organela que possui são os ribossomos. A parede celular é composta de peptideoglicanos e pode apresentar cápsula. Também pode apresentar cílios e flagelos.

Parede celular dos fungos:
 Constituída por quitina, um polissacarídeo estrutural presente no exoesqueleto de artrópodes.

 Células procariontes x células eucariontes:
 Procariontes: o material genético fica disperso no citoplasma, não há envoltório nuclear. Representados pelo reino monera.

 Células eucariontes: possuem envoltório nuclear. Representados pelos demais reinos.

 Hemácias: células anucleadas, conhecidas como glóbulos vermelhos. Contém proteína chamada hemoglobina.

 Leucócitos: células que atuam no sistema imunológico. Conhecidos como glóbulos brancos;

 Neurônios: células nervosas responsáveis pelo impulso nervoso.

 Por: Marly Machado




segunda-feira, 19 de janeiro de 2015

Os vírus

 Vírus são agentes infecciosos que são responsáveis por inúmeras patologias. Sua constituição é a partir de ácidos nucleicos e proteínas, podem possuir ou não envelope (se possuírem, são chamados de envelopados). Exemplos de doenças acometidas por eles são: varíola, gripe, HIV (aids), raiva, caxumba, dengue, hepatites, sarampo, rubéola, poliomielite, febre amarela, catapora, herpes etc.
 Não possuem células, portanto não se enquadrariam na categoria de seres vivos. De acordo com a teoria celular: todos os seres vivos são compostos por células. Porém, podem se reproduzir, mesmo que utilizem da maquinaria das células para isto. Portanto, não podemos afirmar se são ou não seres vivos.
 A reprodução é divida em ciclos:
 O ciclo lítico: Há fixação do vírus na célula hospedeira, penetração com inserção do genoma viral no interior da célula, utilização dos mecanismos desta para síntese de partículas virais que são organizados e constituirão novos parasitas. Por fim, há um rompimento da célula (lise celular) e liberação dos novos vírus.
 O ciclo lisogênico: Não há interferência no mecanismo celular, mas há o material genético viral inserido no interior da célula hospedeira. Porém, nas divisões mitóticas há transmissão de material genético e genoma do vírus. É finalizado com o ciclo lítico.

 Componentes:
 O ácido nucleico é envolto por uma cápsula proteica, capsídeo. O capsídeo + ácido nucleico formam o nucleocapsídeo. Alguns apresentam envelope, como mencionado anteriormente. A constituição do envelope é a base de lipídios vindos da membrana das células hospedeiras.

 O que é transcriptase reversa?
 É uma enzima que participa do processo de transcrição inversa (ou seja, formação do DNA a partir do RNA, em vez de ser ao contrário).

 O que são bacteriófagos?
 São vírus que infectam bactérias.

 Prevenções e tratamentos:
 As vacinas são os meios mais eficientes de prevenção.

 Por: Marly Machado